Beba Bem Em Casa

Beba Bem Em Casa

Criadora do projeto Beba Bem Em Casa, Sommelière Patrícia Brentzel amplia a voz das mulheres no mercado de bebidas

Patrícia Brentzel atua há mais de 15 anos no mercado de bebidas. Embora seja formada em marketing, encontrou sua verdadeira vocação no mundo da gastronomia. Foi aventurando-se em um restaurante que teve o primeiro contato com as bebidas sob uma ótica profissional.

Participou de suas primeiras degustações e ganhou, do maître da Casa, um livro sobre vinhos. Aos poucos, enquanto aprimorava seus conhecimentos na área apaixonava-se cada vez mais por esse universo. “Considero que me encontrei nessa área, em que posso aplicar meus conhecimentos técnicos e práticos de uma forma que me faz feliz!”, conta.

Passou a dedicar-se ao mundo dos vinhos em tempo integral. Apesar de uma área pouco valorizada para profissionais e cara para o país onde vivemos, o amor pela profissão falou mais alto. “Embora a maioria das pessoas pensem que é só glamour, é muito trabalho, sem rotina, muita persistência e dedicação. Há muito tempo é o amor que me move”, explica.

Em 2020, Patrícia precisou se reinventar. Devido à pandemia do novo coronavírus, seus jobs foram completamente impactados, considerando que a grande maioria ocorre de forma presencial. Criou então o Beba bem em Casa, um projeto de delivery de vinhos e outras bebidas, nacionais e importadas, garimpadas por ela por meio de sua relação e vivência com produtores e importadores.“O principal diferencial do projeto é a personalização. Tenho um catálogo mutante sempre com novidades e falo com cada pessoa, tiro todas as dúvidas e a ajudo a fazer as melhores escolhas dentro do budget que ela tem. A ideia é sair do comum e conhecer vinhos novos e inusitados”.

Como funciona?

O trabalho da Sommelière é feito de forma personalizada. Entrando em contato por Whatsapp ( +55 11 9 8307-5271 ), Patrícia auxilia nas escolhas do cliente, além de indicar cervejas artesanais e destilados premium. Depois que fizer o pedido, você receberá os seus vinhos na sua casa via delivery, devidamente higienizados. As entregas acontecem para todo o Brasil.

Como parte do projeto, Patricia tem realizado lives no Instagram com entrevistas descontraídas que aproxima o consumidor destes produtores, sobretudo nacionais e presentes em seu catálogo. As transmissões ao vivo acontecem todas as quintas em seu perfil pessoal. Além de saber mais sobre a história da bebida e do produtor, os convidados podem tirar suas dúvidas ao vivo e até mesmo aprender a fazer um coquetel em casa.

Além disso, o período de isolamento social também a inspirou tirar da gaveta um projeto antigo, o Embebidas, relacionado à participação cada vez mais ativa das mulheres no mercado de bebidas.Todas as terças e quartas, também em lives em seu perfil, Patricia entrevista mulheres que atuam como produtoras, gestoras, sommelières, que contam sobre os desafios e conquistas nesse meio ainda tão masculino. Importante destacar que, às terças, Patricia recebe apenas profissionais negras, com o objetivo de amplificar essas vozes e dialogar sobre a democratização do vinho e outras bebidas.

“A importância [de ampliar a voz das mulheres do ramo] é gigantesca e primordial. As mulheres atuantes neste mercado são incríveis e tem que ganhar cada vez mais espaço. Nós já estamos aí, mas precisamos que nos vejam e reconheçam a nossa força”.

Mas como fazer uma boa harmonização?

“É até engraçado falar isso, mas a dica é testar. Harmonizar é criar um terceiro sabor. Claro que existem as regras básicas de harmonização, mas para mim, muito mais do que pensar em peixe com vinho branco e carne vermelha com vinho tinto, acho importante pensar nos cortes, tipos de cocção, molhos, temperos, texturas, como de fato é elaborado o prato. Uma pescada não é igual a um salmão. Um bife ancho não é igual a um filet mignon. Então, você pode até seguir as regras básicas, mas testando sempre fará descobertas incríveis para o seu paladar”, explica.


Fotos: Divulgação/Patrícia Brentzel

Post anterior: Esses filmes vão te dar fome!

Website | + posts

Criadora e redatora do Mulheres na Gastronomia! Sou estudante do terceiro ano de jornalismo da Faculdade Cásper Líbero, em São Paulo. Embora não tenha muito sucesso em minhas experiências dentro da cozinha, tenho uma paixão imensa por saborear os melhores pratos e contar histórias. Então, nada melhor do que juntar essas paixões em um mesmo lugar, trazendo pautas diferentes e interessantes, sempre com muita diversidade e diálogo.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *