Cozinhe sua Preguiça

Cozinhe sua Preguiça

Chef dos restaurantes Chou e Futuro Refeitório, Gabriela Barretto fala sobre sua trajetória na gastronomia.

Gabriela Barretto sempre gostou de cozinhar. Quando criança, o passatempo nos momentos de lazer era pegar as revistas de culinária da mãe e se aventurar em uma das receitas. Por volta dos nove anos, sua tia lhe presenteou com um livro da Unicef para crianças, que trazia receitas de pratos do mundo todo, com o qual pode dedicar-se ainda mais ao hobby da infância.

Mas eu também gostava muito de ler e escrever e acabei fazendo faculdade de letras na Unicamp, conta. Foi somente quando estava prestes a se formar que Gabriela percebeu que sua vocação era, inegavelmente, a gastronomia. Por isso, em 2002, mudou-se para a França, onde teve a oportunidade de estudar na renomada Le Cordon Bleu em Paris.

Concluiu o curso de cozinha e pâtisserie, e logo depois começou a estagiar em restaurantes do país. Retornou ao Brasil e começou a trabalhar no extinto Julia Cocina, o primeiro restaurante da chef Paola Carosella aqui no país. Em seguida, voltou a ampliar seus horizontes ao viajar para a Espanha. Seguiu buscando empregos em diferentes estabelecimentos para aprofundar-se na área e ampliar suas técnicas. Voltando ao Brasil, passou pela casa do Clô Restaurante, além de participar de eventos variados e prestar consultoria.

Em 2006, certamente com todas essas experiências acumuladas, surgiu o desejo de abrir o seu próprio restaurante. Afinal, era a oportunidade de colocar em prática tudo que tinha aprendido ao longo dos anos e criar algo inteiramente seu. “Eu queria fazer uma coisa muito simples. A ideia era ter um restaurante que abrisse só algumas noites por semana, tivesse um cardápio curto e uma coisa mais informal”.

Foi assim que nasceu o Chou. Inaugurado em 2008, o restaurante foi pensado para oferecer uma experiência muito íntima, como se estivesse na casa de um amigo. Sem aquele esquema clássico de um prato principal e entradas para cada pessoa, a ideia era focar sobretudo em entradas no meio da mesa para serem compartilhadas entre a família e amigos. “Eu queria que a maior parte do cardápio fosse dedicada às entradinhas. Extremamente descontraído, que tivesse um ar quase que de improviso”, explica.

Consolidou sua carreira no Chou, mas não parou por aí. Abriu também o Futuro Refeitório, uma casa que não fecha nenhum dia da semana e serve café da manhã, almoço, lanche da tarde e jantar. Localizado em Pinheiros, o restaurante rapidamente se tornou um dos maiores hotspots da cidade. Invertendo a lógica da proteína como protagonista, focando nos vegetais, legumes e cereais. As carnes, peixes e aves viram acompanhamentos.

Em 2016, lançou seu livro de receitas, intitulado Como cozinhar sua preguiça (ed. Melhoramentos). Nele, a chef propõe uma cozinha simples e deliciosa, e não aquela que envolve milhares de etapas. Cozinhar com simplicidade, vivendo de prazer e de preguiça, sem gastar horas e horas no fogão.

Embora já tenha conquistado grande sucesso ao longo de sua trajetória, não há dúvida de que Gabriela Barretto seguirá conquistando paladares ao redor do país e, por que não, tambem do mundo.


Instagram: @comocozinharsuapreguica / @restaurantechou / @futurorefeitorio

Post Anterior: Experiência Gastronômica

Foto destaque: Gui Galembeck, Divulgação (@guigalembeck)



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *