Arte do Fogo

Arte do Fogo

A churrasqueira Clarice Chwartzmann, do Rio Grande do Sul, foi pioneira na jornada feminina na brasa.

Clarice Chwartzmann nasceu em Passo Fundo, interior do Rio Grande do Sul. A culinária esteve presente em sua vida desde criança, por influência de seus pais. “Cada um tinha uma especialidade. Minha mãe, forno e fogão e o meu pai, a churrasqueira”, relembra.

Apesar de ter se formado em Publicidade e Propaganda, não deixou de explorar seu gosto pela gastronomia. O aprendizado começou por conta própria, a partir da curiosidade de aprender, que certamente esteve presente desde pequena. Muito trabalho, cursos diversos, foco e dedicação. Suas influências são muitas, mas o destaque vai para Francis Malmann, um chef argentino, pioneiro na cultura da comida da brasa. “Ele uniu suas referências da Patagônia com a alta gastronomia e criou a simplicidade com arte ao redor do fogo”.

A mudança ocorreu em 2014, quando a gaúcha deixou a carreira de publicitária para transformar o hobby em profissão. O pontapé inicial foi a criação do projeto A Churrasqueira. “Pesquiso muito sobre o papel da mulher frente a alimentação e ao fogo primitivo, responsável pela evolução humana. Isso me proporciona criar conteúdos valorizando o papel da mulher como um todo”, explica. 

O objetivo era simples: ensinar a arte do churrasco para mulheres, para que pudessem protagonizar os encontros ao redor do fogo. Por meio de aulas oferecidas exclusivamente para mulheres, Clarice foi aos poucos inspirando figuras femininas ao redor do Brasil a fazer churrasco e, como resultado, tornou-se referência na área. “A partir desta causa inicial, o projeto cresceu e eu entrei com os dois pés na gastronomia da brasa”.

A churrasqueira Clarice Chwartzmann é pioneira na Arte do Fogo, churrasco.
Foto: Ricardo Laje

Pioneira na causa de empoderar mulheres para a gastronomia da brasa. Mas, como em muitas áreas, o caminho para ingressar no meio não foi simples. Muito pelo contrário, por ser um âmbito majoritariamente masculino, o preconceito em relação às mulheres na área era gigante, principalmente durante o seu início de carreira. “Quando eu participava de eventos sempre havia algum comentário sobre isso, mas não me atrapalhava, pois sempre estive muito focada em desenvolver minhas habilidades e propagar a cultura da brasa”.

Inegavelmente a situação está mudando, embora ainda aos poucos e, cada vez mais, as profissionais churrasqueiras têm ganhado respeito na área. Em 2018, a Clarice lançou seu primeiro livro, intitulado “Os Gaúchos e o Churrasco, uma jornada ao redor do fogo”, com o objetivo de dar destaque para o fogo primitivo e sua presença na evolução humana.

E a assadora não para por aí. Atualmente, ela está com o projeto Mulheres do Fogo, dando sequência à sua missão de valorizar a figura feminina na alimentação. Além disso, ela participa de diversos eventos de gastronomia, sempre compartilhando seus conhecimentos e auxiliando profissionais e amadores a aprofundarem seus saberes na área.

Serviços, atividades, cursos, curadorias ou degustações. Independente de qual for o método, Clarice está sempre buscando aproximar todos os tipos de público à gastronomia do churrasco como um lugar de confraternização, união e informalidade.

E para o futuro? “Quero criar cada vez mais conteúdo relevante, mas que possa significar o contato das pessoas com a simplicidade. Além disso, tenho o sonho de ter um espaço para mim, bem rústico… quem sabe uma casa na árvore!”


Instagram: @claricech

Contato: chamaachurrasqueira@gmail.com / (51) 9 9999-6798

Post anterior: Restaurante Tordesilhas

Foto destaque de: Airton Moreira



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *